domingo, 30 de junho de 2013

A saudade, Rubem Alves

Gustav Klimt, Tears


"A saudade é o bolso onde a alma guarda aquilo que ela provou e aprovou. 
Aprovadas foram as experiências que deram alegria. 
O que valeu a pena está destinado à eternidade. 
A saudade é o rosto da eternidade refletido no rio do tempo."

Rubem Alves

À você querida e inesquecível Maria da Glória França que partiu ontem (29/06/2013) e deixou uma saudade enorme. 

sábado, 29 de junho de 2013

Se quiser aprender a amar, George Gurdjieff





 Tippi Benjamine Okanti Degré*


"Se quiser aprender a amar, comece com os animais... eles são mais sensíveis." 

George Gurdjieff



*Tippi Benjamine Okanti Degré - nasceu em 1990, na capital da Namíbia.  Os pais (Sylvie Robert e Alain Degré, fotografos profissionais) documentaram toda a infância de Tippi na savana africana, o que resultou em fotos extraordinárias!
Atualmente, Tippi vive na França, para onde voltou aos 10 anos de idade, e estuda na Universidade de Sorbonne.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

O destino, Henri Frederic Amiel

imagem google

“O destino tem duas maneiras de nos destruir:
 recusando nossos desejos ou os satisfazendo.”

Henri Frederic Amiel


Henri-Frédéric Amiel foi um filósofo, poeta e crítico suíço. (28 de setembro de 1821, Genebra, Suíça- 11 de maio de 1881, Genebra, Suíça).


quinta-feira, 27 de junho de 2013

O truque é curtir a vida, Marjorie Pay Hinckley

imagem google


 “O truque é curtir a vida. Não desperdice seus dias esperando por dias melhores.”

 Marjorie Pay Hinckley


quarta-feira, 26 de junho de 2013

O cão exerce um amor, Autoria desconhecida



"O cão exerce um amor que o ser humano é incapaz de superar, igualar ou sequer compreender. O amor humilde que não exige nada em troca. O amor que não cobra. O amor incondicional. O amor que não esquece a dor sofrida no minuto que passou. "Pronto: você me bateu e eu já te amo de novo." O mundo precisa de mais amor. Precisa deixar o orgulho de lado e aprender com os cães e com todos os outros animais." 

Autoria desconhecida


terça-feira, 25 de junho de 2013

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Seja!, reflexão

imagem google



''Disperse.
Idealize.
Sonhe acordado.
Descubra.
Festeje.
Não generalize.
Ouse.
Cresça.
Não envelheça.
Receba.
Agradeça.

Perdoe.
Lembre do que foi bom.
Caminhe.
Espere.
Seja paciente.
Voe... mas nunca (eu disse: NUNCA) deixe de ser!!!
SEJA!''


Colaboração de Cristina Uechi.

domingo, 23 de junho de 2013

Quero a delícia, Manuel Bandeira

imagem google

[...]
"— Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples."

Manuel Bandeira


em "Lira dos cinquent’anos"

sábado, 22 de junho de 2013

sexta-feira, 21 de junho de 2013

O cão vive o aqui e agora, Cesar Millan



"O cão vive o aqui e o agora. O passado e futuro são desequilíbrio." 


Cesar Millan

Encantador de cães

quinta-feira, 20 de junho de 2013

quarta-feira, 19 de junho de 2013

O que tem na maleta?

imagem google


Um homem morreu.
Ao se dar conta, viu que Deus se aproximava e tinha uma maleta com Ele.
E Deus disse:
- Bem, filho, hora de irmos.

O homem assombrado perguntou:
- Já? Tão rápido?
Eu tinha muitos planos...

- Sinto muito, mas é o momento de sua partida.
- O que tem na maleta?
Perguntou o homem.

E Deus respondeu:
- Os seus pertences!!!
- Meus pertences?
Minhas coisas, minha roupa, meu dinheiro?

Deus respondeu:
- Esses nunca foram seus, eram da terra.

- Então são as minhas recordações?
- Elas nunca foram suas, elas eram do tempo.

- Meus talentos?
- Esses não pertenciam a você, eram das circunstâncias.

- Então são meus amigos, meus familiares?
- Sinto muito, eles nunca pertenceram a você, eles eram do caminho.

- Minha mulher e meus filhos?
- Eles nunca lhe pertenceram, eram de seu coração.

- É o meu corpo.
- Nunca foi seu, ele era do pó.

- Então é a minha alma.
- Não!
Essa é minha.

Então, o homem cheio de medo, tomou a maleta de Deus e ao abri-la se deu conta de que estava vazia...
Com uma lágrima de desamparo brotando em seus olhos, o homem disse:
- Nunca tive nada?

- É assim, cada um dos momentos que você viveu foram seus.
A vida é só um momento...
Um momento só seu!
Por isso, enquanto estiver no tempo, desfrute-o em sua totalidade.

Que nada do que você acredita que lhe pertence o detenha...

Viva o agora!
Viva sua vida!

E não se esqueça de SER FELIZ, é o único que realmente vale a pena!
As coisas materiais e todo o resto pelo que você luta fica aqui.

VOCÊ NÃO LEVA NADA!

Valorize àqueles que valorizam você, não perca tempo com alguém que não tem tempo para você.

Passe esta bela reflexão a todos que você gosta neste mundo e desfrute cada segundo vivido.

É isto que você vai levar.
Autoria desconhecida

terça-feira, 18 de junho de 2013

Ser seu amigo, Vinícius de Moraes

imagem google

"Se eu morrer antes de você, faça-me um favor. Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado. Se não quiser chorar, não chore. Se não conseguir chorar, não se preocupe. Se tiver vontade de rir, ria. Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão. Se me elogiarem demais, corrija o exagero. Se me criticarem demais, defenda-me. Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam. Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo. Se falarem mais de mim do que de Jesus Cristo, chame a atenção deles. Se sentir saudade e quiser falar comigo, fale com Jesus e eu ouvirei. Espero estar com Ele o suficiente para continuar sendo útil a você, lá onde estiver. E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase : ' Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis mais perto de Deus !' Aí, então derrame uma lágrima. Eu não estarei presente para enxuga-la, mas não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar. E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de minha nova tarefa no céu. Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha na direção de Deus. Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz vendo você olhar para Ele. E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí, sem nenhum véu a separar a gente, vamos viver, em Deus, a amizade que aqui nos preparou para Ele. Você acredita nessas coisas ? Sim??? Então ore para que nós dois vivamos como quem sabe que vai morrer um dia, e que morramos como quem soube viver direito. Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo. Eu não vou estranhar o céu . . . Sabe porque ? Porque... Ser seu amigo já é um pedaço dele!"

Vinícius de Moraes


Assista a belíssima interpretação com Rolando Boldrin

http://youtu.be/bUtujngEudI

segunda-feira, 17 de junho de 2013

domingo, 16 de junho de 2013

Monsieur Binot, Joyce

Mandala Tibetana (imagem google)


Olha aí, monsieur Binot
Aprendi tudo o que você me ensinou
Respirar bem fundo e devagar
Que a energia está no ar

Olha aí, meu professor,
Também no ar é que a gente encontra o som
E num som se pode viajar
E aproveitar tudo o que é bom

Bom é não fumar
Beber só pelo paladar
Comer de tudo que for bem natural
E só fazer muito amor
Que amor não faz mal

Então, olha aí, monsieur Binot
Melhor ainda é o barato interior
O que dá maior satisfação
É a cabeça da gente, a plenitude da mente
A claridade da razão

E o resto nunca se espera
O resto é próxima esfera
O resto é outra encarnação

Joyce

Ouça e assista ao vídeo também:

http://youtu.be/HKwMLuVjDZE

Joyce  Silveira Moreno, conhecida apenas como Joyce, (Rio de Janeiro, 31 de janeiro de 1948) é uma cantora, compositora e instrumentista brasileira da MPB.

Monsieur Binot foi Vitor Binot, professor de yoga nos anos 60 e 70. A cantora Joyce, uma de suas discípulas, com muita inspiração, sintetizou magnificamente o que Monsieur Binot nos legou em uma das suas canções.

Há pessoas que ouvem uma voz dentro de si e, simplesmente, a seguem. Com o jovem Vitor foi assim. Filho de uma radialista famosa, Yara Salles, ele, simplesmente, partiu num avião rumo à Índia onde seria iniciado como monge budista. Naquela época, a sociedade ainda não aceitava bem as religiões orientais e criou-se todo um debate em torno do assunto que perdurou por meses.
O tempo passou, a TV exibiu uma entrevista com um homem na faixa dos seus trinta anos numa noite inesquecível, finais dos anos setenta. Rosto tranquilo e sorridente, Vitor Binot respondeu a todas as perguntas enfatizando da sua emoção quando entrou pela primeira vez no templo onde passaria muitos anos na convivência com seus mestres e amigos. As cores do local e os sons dos mantras budistas lhe proporcionavam momentos raros de elevação espiritual o que lhe serviu de base para o seu longo aprendizado religioso e pessoal. Aprendizado esse que foi repassado na sua academia familiar àqueles que o procuravam quando retornou ao Brasil.
Vitor não ficou muito tempo entre nós, faleceu de leucemia pouco depois, mas ficou imortalizado na alma de quem, de uma certa forma, compreendeu sua simplicidade de ser e, principalmente, a sua maneira de estar no mundo sem se apegar a ele como naquele ritual milenar em que monges principiantes pintam uma mandala com areias coloridas para, em seguida, desmanchá-la com um simples sopro.
A vida humana é apenas um sopro diante da eternidade, seria essa a mensagem? 


Fonte: http://vanuzapantaleao.blogspot.com.br/2011/08/vocacao-e-voz-interior-vitor-binot.html

sábado, 15 de junho de 2013

Se as portas, William Blake



imagem google



"Se as portas da percepção fossem desobstruídas, tudo aparentaria ao homem exatamente como é… infinito."

William Blake

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Toda vida da alma humana, Bernardo Soares

imagem google


"Toda a vida da alma humana
é um movimento na penumbra.
Vivemos num lusco-fusco da
consciência, nunca certos
com o que somos ou com o que
nos supomos ser.”

Bernardo Soares

É um dos heterônimos do poeta e escritor português Fernando Pessoa.

in O Livro do Desassossego

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Magia das palavras, Helena Kolody

imagem google


"Poesia é a transfiguração da realidade em beleza, pela magia das palavras."

Helena Kolody

quarta-feira, 12 de junho de 2013

As Sem-Razões do Amor, Carlos Drummond de Andrade

Phalaenopsis by Hawaiian Orchids


Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 11 de junho de 2013

Viver é isto, Jean-Paul Sartre

imagem google



"Viver é isto, ficar o tempo todo se equilibrando entre escolhas e consequências."

Jean-Paul Sartre

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Você só é você, Ann Landers

imagem google


"Você só é você quando ninguém está olhando."

Ann Landers

Ann Landers, pseudônimo de Esther Pauline Friedman Lederer (4 de julho de 1918 – 22 de junho de 2002) foi uma escritora e jornalista americana.

domingo, 9 de junho de 2013

O grande e o pequeno, Helena Petrovna Blavatsky

imagem google



“O grande e o pequeno só existem quando vistos por uma consciência limitada.”

 Helena Petrovna Blavatsky



Elena Petrovna Blavatskaya, mais conhecida como Helena Blavatsky ou Madame Blavatsky (12 de agosto de 1831, Dnipropetrovsk, Ucrânia - 8 de maio de 1891, Londres, Reino Unido), foi uma prolífica escritora, filósofa e teóloga da Rússia, responsável pela sistematização da moderna Teosofia e co-fundadora da Sociedade Teosófica. 

sábado, 8 de junho de 2013

Por muito tempo moramos numa casa, Adélia Prado

Aquarela de Monica Stein



Uma ocasião, 
meu pai pintou a casa toda 
de alaranjado brilhante. 
Por muito tempo moramos numa casa, 
como ele mesmo dizia, 
constantemente amanhecendo. 

Adélia Prado

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Que nada nos limite, Simone de Beauvoir

imagem google



"Que nada nos limite, que nada nos defina, que nada nos sujeite. Que a liberdade seja nossa própria substância, já que viver é ser livre..." 

Simone de Beauvoir

quinta-feira, 6 de junho de 2013

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Sou um só, mas ainda assim sou um, Edward Everett Hale

imagem google


"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. E, por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso."   

Edward Everett Hale 


Foi um escritor americano.  (Boston, 3 de abril de 1822 — 10 de junho de 1909).

"I am only one; But still I am one. I cannot do everything; But still I can ... I will not refuse to do something that I can do."


Citado em "Essentials of English Composition‎" - Página 269, de Horace Sumner Tarbell, Martha Tarbell - Publicado por Ginn & company, 1902 - 281 páginas.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Para fazer mudanças, Marcel Proust

imagem google



"Para fazer mudanças
não é preciso
buscar novas paisagens.
Basta apenas olhar
com novos olhos."

Marcel Proust
Valentin Louis Georges Eugène Marcel Proust (Auteuil, 10 de Julho de 1871 — Paris, 18 de Novembro de 1922) foi um escritor, romancista, ensaísta, crítico francês, mais conhecido pela sua obra À la recherche du temps perdu (Em Busca do Tempo Perdido), que foi publicada em sete partes entre 1913 e 1927.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

domingo, 2 de junho de 2013

sábado, 1 de junho de 2013

Eu contemplo o mundo, Rudolf Steiner

imagem google


Eu contemplo o mundo,
onde o sol reluz,
onde as estrelas brilham,
onde as pedras jazem,
onde as plantas vivem
e vivendo crescem,
onde os bichos sentem
e sentindo vivem,
onde já o homem,
tendo em si a alma,
abrigou o espírito.
Eu contemplo a alma
Que reside em mim.
O divino espírito
age dentro dela
assim como atua
sobre a luz do sol.
Ele paira fora,
no amplidão do espaço
e nas profundezas
da alma também.
A Ti eu suplico,
ó divino Espírito,
que bênção e força
para o aprender,
para o trabalhar,
cresçam dentro em mim.

Rudolf Steiner


Rudolf Steiner (Kraljevec, fronteira austro-húngara, 27 de Fevereiro de 1861 — Dornach, Suíça, 30 de Março de 1925) foi filósofo, educador, artista e esoterista. Foi fundador da Antroposofia, da Pedagogia Waldorf, da agricultura biodinâmica, da medicina antroposófica e da Euritimia, está última criada em conjunto com a colaboração de sua esposa, Marie Steiner-von Sivers. Seus interesses eram variados: além do ocultismo, se interessou por agricultura, arquitetura, arte, drama, literatura, matemática, medicina, filosofia, ciência e religião.

Printfriendly